Cancún e Riviera Maia: As ruínas de Tulum

E vamos continuar os posts da viagem??? Hoje vamos mergulhar um pouco no passado, na história do México e do povo Maia. Pra quem não sabe, os Maias representavam uma das civilizações mais desenvolvidas da era pré-colombiana. Tinham sistema de escrita que era único na época e apresentaram avanços notórios nas artes, cultura, matemática, astronomia e arquitetura. Durante muitos anos, desenvolveram cidades gigantescas, densamente povoadas e organizadas espalhadas por toda a America Central, até a chegada dos espanhóis.
Tulum é o remanescente de um dessas cidades Maia e a única que está localizada a beira-mar. Fica a cerca de 200km de Cancún, na direção Sul, mas a apenas 30km do nosso hotel – Por isso disse que é melhor se hospedar um pouco mais ao sul de Cancún se você deseja explorar a região da Riviera Maia. A cidade é cercada por uma muralha de pedra, o que originou seu nome (Tulum pode ser traduzido com “grande barreira”) e também por uma grande barreira de corais que impedia que barcos inimigos invadissem a cidade, pois eles acabavam se chocando com os recifes e afundando. A cidade funcionava como um ponto estratégico tanto militar, como de comércio, mas não foi só por isso que decidi coloca-la no nosso roteiro – o que pesou mais foi mesmo a beleza do lugar…

Ruínas de Tulum
Ruínas de Tulum

Essa era a vista que tínhamos antes mesmo de entrar na cidade. Do alto do penhasco, já era possível ver o mar com essa mistura de tons de verde azul de tirar o fôlego! Para entrar no sítio arqueológico, você paga uma entrada baratinha (cerca de 5-7 dólares) e tem a opção de caminhar até as reínas ou pagar uma passagem pra ir no trenzinho (foi o que fizemos pois estava MUITO quente no dia que fomos). Na entrada do parque tem um aviso enorme dizendo que é preciso pagar uma taxa para portar câmeras fotográficas e GoPro, mas usamos a nossa e ninguém nos cobrou nada.

Na entrada, você também tem a opção de contratar um guia pra contar mais sobre as ruínas. Optamos por não contratar, pois, apesar de muito interessante, a visita com o guia pode acabar demorando mais, então preferimos ir apenas lendo as plaquinhas do lado de cada ruína, que explicam um pouco da história do lugar.

E vamos de look?

Processed with VSCO with c8 preset
Processed with VSCO with c3 preset

Processed with VSCO with c1 preset

 

Optei por um macacão de malha fresquinho da Zara, pela praticidade da peça. Combinei com uma sandália também preta e com o óculos azulzinho pra dar um toque de cor. Pra finalizar e se proteger do sol, é fundamental levar um chapéu e muuuito protetor solar!!!

Processed with VSCO with c3 preset
SABE O QUE NÃO FALTAVA POR LA? LAGARTOS!!

O parque como um todo é super lindo e o passei muito gostoso, mas tem um ponto que, sem dúvida é o mais disputado e uma das vistas mais lindas que já vi na vida! Um mirante de onde é possível observar uma ruína que fica a beira de um penhasco banhado por uma enseada de um mar belíssimo! Essa parte da praia é protegida para para reprodução das tartarugas, por isso fica sempre deserta e tem aquela beleza de natureza intocada que não dá pra descrever. De lá, é possível sentar pra admirar a vista e tirar lindas fotos!

image
PARAÍSO…

Um dos guias estava explicando que essa construção tinha um papel importante para a cidade, pois, além de servir como torre de vigia, a o feixe de luz solar que irradiava da janela da torre, em um determinado horário do dia, iluminava a água em um ponto estratégico, livre de corais, por onde era seguro passar com navios e embarcações, evitando que os navios da cidade naufragassem se chocando aos recifes de corais! Incrível, não é mesmo?

Processed with VSCO with c8 preset

Próximo a esse mirante, há uma escada onde é possível descer e tomar banho no mar, mas acabei não indo… estávamos meio cansados esse dias e preferimos aproveitar o restante da tarde para conhecer o cenote dos ojos, um dos pontos turísticos mais famosos da região. Além dessa praias na reínas, há outras praias próximas que é possível visitar, dentre elas a praia do paraíso, um mar calminho, claro e onde é possível fazer topless, o que pra nós brasileiros pode ser um pouco “diferente” digamos assim…

Processed with VSCO with c5 preset

No próximo post vou contar um pouco da nossa visita ao cenote do ojos que já falei anteriormente! Aguardem!

Cancún e Riviera maia: Xel-Há

Vamos continuar os posts da viagem com uma das atrações que mais amei conhecer em Cancún – Xel-Há. Esse parque faz parte de uma rede que une diversos outros parques temáticos, sendo os principais, além do Xel-Há, os parques Xcaret e Xplor. Nas pesquisas que fiz antes de viajar, vi que uma das principais dúvidas de quem viaja pra Cancún é quais parques escolher pra visitar, pois ficaria muito caro, cansativo e até repetitivo visitar todos os parques dessa rede. Resumindo bem, eu diria que o Xel-Há é um parque mais voltado pra parte aquática, com foco no snorkel, o Xplor seria mais voltado pra parte terrestre, contendo inúmeras tirolesas, atividades de arvorismo, trilhas e, por fim, o Xcaret seria meio que uma mistura dos dois. Baseado no meu gosto pessoal, resolvi visitar o Xel-Há e o Xcaret. Xplor, infelizmente, ficou pra uma próxima vez…

Comprei os ingressos pelo site do grupo que coordena os parques (AQUI). Comprar pelo site te permite montar pacotes personalizados e ainda te dá um bom desconto em relação a bilheteria. O passeio também é oferecido por agências, mas como não utilizei nenhuma não sei informar bem como funciona. Os ingressos custam cerca de 80 – 100 dólares por pessoa, por parque.

Untitled

O parque fica a cerca de 7km do hotel onde estávamos hospedados, o que dá uns 10min de carro, mais ou menos. A estrada é larga e bem sinalizada, até dá pra ir sem GPS, mas como eu uso waze pra ir até a padaria na esquina de casa, sempre acho importante ter um GPS ao lado.  Chegamos lá por volta das 10h da manhã e não tivemos problema pra estacionar ou trocar os ingressos. Logo na entrada, já é possível agendar ou comprar atividades extras, como nado com arraias, mergulhos com aquele capacete que permite andar debaixo d’água e o nado com os golfinhos (nosso escolhido), que vou mostrar com mais detalhes no final de post. Agora vamos de look??

13235971_1149202018463441_175174322_n 13231105_1149202021796774_1269437581_n

 

Usei uma hot pant destruidinha (não lembro a marca) e um cropped com ombros de fora todo de listras vermelhas do aliexpress. Pra completar fiz um coque bagunçado e coloquei a bandana branca. Nos pés, minha flatform de glitter da Zara,  um novo e sério caso de amor! kkkk super estilosa e confortável!  O óculos vermelho também é Zara!

IMG_9465
#EMPOLGADOS

Eu confesso que estava empolgadíssima pra conhecer esse parque! Pelo que pude ler, achei a proposta dele bastante parecida com a do Discovery cove em Orlando (contei mais sobre esse parque AQUI) – Praias de areia branquinha, cadeiras ao sol, redes em lindos coqueirais, sistema all inclusive e águas claras com milhares de peixinhos pra passar o dia fazendo snorkel. A diferença entre eles? Aqui no Xel-Há, o parque foi construído pela própria natureza! Nada de piscinas artificiais por aqui.  O Xel-Há fica na região de encontro de uma rio com o mar, que foi fechada pelo parque. Eu, normalmente, tenho um pouco de medo de água e não sou muito fã da ideia de nadar em rios, mas aqui as coisas foram diferentes. O rio não é tão largo, e a profundidade máxima variava entre 4-5m. Não havia correnteza e as águas eram cristalinas, permitindo ver os inúmeros recifes no fundo, habitados por peixinhos das mais variadas espécies, que já nem se importavam mais com nossa presença por ali. É possível iniciar o passeio no rio desde sua nascente, ou entrar em qualquer ponto através de escadinhas espalhadas por todo o parque.

13231119_1149202048463438_1405698628_n
DE TIRAR O FÔLEGO!

13233389_1149202038463439_1846152398_n

13236205_1149202031796773_1744582384_n

O parque trabalha no sistema all-inclusive. Buffets funcionam da abertura ao fechamento, com opções de café-da-manhã e almoço, além de quiosques espalhados pelo parque que disponibilizam snacks, sorvetes e bebidas, inclusive alcoólicas. Todo o equipamento de snorkel, inclusive nadadeiras e colete salva-vidas, além de toalhas e armários estão incluídos no pacote.

13236126_1149202051796771_2040421793_n
ÁGUA CRISTALINA E PEIXINHOS COLORIDOS!!
13219874_1149202055130104_1442406265_n
NADA MAL ESSA VISTA HEIN??

O rio é, sem dúvidas a atração principal desse parque, e além de snorkel, você pode fazer outras atividades, como ficar nas bóias oferecidas gratuitamente, descer na tirolesa ou nos caminhos de obstáculos, além de um penhasco de onde você pode saltar!

CB11_060516-150951m
TIROLESA! DA PRIMEIRA VEZ FUI NA CADEIRINHA, MAS DEPOIS CRIEI CORAGEM E FUI SÓ SEGURANDO COM AS MÃO! PENA QUE NÃO TENHO A FOTO… :/
2016-05-06T15:26:39@0@B1030086807
ATIVIDADES DE AVENTURA NO MEIO DO RIO
2016-05-06T15:34:11@0@B1030086808
EU PULANDO DE PENHASCO!!!! QUASE NÃO IA, MAS FUI! DETALHE PRA MÃO TAPANDO O NARIZ… KKKKK

Além das atividades no rio, o parque oferece trilhas que podem ser feitas a pé ou de bicicleta, mas fiquei tanto tempo aproveitando o rio que acabei não fazendo. Também é possível esbarrar com aves exóticas nas ruas do parque e até tirar fotos! Elas são super simpáticas!

FA13_060516-111915
TUCANO LINDÃO!

Mas eu me encantei mesmo com as araras! Um dos animais mais lindos que existem!! FA19_060516-112350 FA19_060516-112332 FA19_060516-112323 FA19_060516-112316 FA19_060516-112311 FA19_060516-112307

Quase um book fotográfico hein??? Sobre essas fotos quem tem o logo do parque embaixo, todas foram tiradas por fotógrafos de lá. Além dos fotógrafos, eles deixam espalhadas várias câmeras pelo parque que você pode acionar automaticamente através da pulseira, todas colocadas em pontos que rendem lindas fotos! O pacote com todas as fotos para um grupo de até quatro pessoas sai por cerca de 89 dólares, se não me engano. As outras fotos foram feitas com a GoPro.

Outra dica que eu dou é ir de body ou maiô. Como o parque tem muitas atividades, ele vai te permitir ficar mais a vontade, sabe… recomendo demais. Esse meu é da loja praieira.

Bom, além do que já mostrei a vocês, o parque também conta com uma série de atividades extras que podem ser adquiridas por um valor adicional. Resolvi fazer aqui o nado com os golfinhos. Uma coisa que observei em Cancún, é que muitos lugares oferecem o nado com os golfinhos, até mesmo alguns hotéis! Sei que nem todos esse locais devem tratar e cuidar bem dos animais, por isso optei por fazer aqui, pois, apesar de mais caro, achei que o cuidado deles com os animais era maior e a estrutura bem melhor. Sobre o nado, eles oferecem dois pacotes, um mais simples (cerca de 90 dólares) e um mais completo (cerca de 130 dólares). Comprando pelo site com antecedência, dá pra ter um desconto em cima desse preço. Escolhi o nado mais completo, que oferecia o “foot push”, aquela atividade em que os golfinhos te empurram pra fora da água apoiados nos seu pés!

68

Achei o nado aqui bem mais completo que o que fiz em Orlando! Durou mais e teve mais atividades, além do grupo ser bem menor.

77 75 63 61
42 32 12

A hora do foot push é a mais esperada! Você é orientado a ficar boiando na água e os golfinhos vem nadando por trás de você e, apoiando-se um em cada pé, te empurram pra fora da água!! Como sou pequeninha, saí completamente da água!! foi incrivel!!

30

E essa vai ser uma das lembranças mais incríveis que vou ter na minha vida inteira! E olha que a viagem está só começando…

 

O que trouxe na minha necessaire pra Cancún!!

E tem vídeo novo por aqui!! Depois que gravei o vídeo com o que trouxe na minha mala pra Cancún (confere AQUI), resolvi mostrar também o que trouxe na minha necessaire! Produtinhos de pele, cabelo, muitas makes e meu kit de sobrevivência pra dias de muito sol e calor!! Gravei esse vídeo direto de Cancún, aproveitando só a luz da varanda, de cabelo molhado, sem maquiagem… mas espero que vocês gostem mesmo assim!! Fiz com todo carinho!

Ah, e lembrem de se inscrever no canal e deixarem um “gostei” no vídeo!!

 

 

Cancún e a Riviera Maia – chegando por la!

Finalmente os posts da viagem de Cancún!! Achei que ia escrever enquanto estivesse por lá, mas a viagem foi tão fantástica que meio que esqueci do blog por alguns dias… queria mesmo era descansar e aproveitar as maravilhas daquele lugar!

Primeiro, pra explicar melhor o roteiro da viagem pra vocês, vou mostrar um mapa da região de Cancún e da Riviera maia:

Sem título

Olhando pro mapa, vocês vão notar que Cancún fica lá em cima e o turismo na cidade se concentra mais ao reodr dessa faixa de areia que fica entre o mar e uma lagoa linda, chamada de “zona hotelera”. Mas o objetivo principal da minha viagem não era conhecer apenas Cancún, e sim a região denominada de Riviera Maia, que se estende na direção sul do litoral mexicano, desce Cancún até a cidade de Tulum. Muita gente se hospeda em Cancún e fica fazendo os trajetos usando carro ou transporte público até os pontos turísticos localizados na Riveira maia. Mas, como as distâncias são bem grandes, preferi dividir a minha estadia entre dois hotéis, um na Zona Hotelera propriamnete dita, e outro hotel ao longo da Riviera Maia.

Vi que muita gente opta por se hospedar em Playa del Carmen, que fica aí bem no meio do caminho entre Cancún e Tulum, mas como eu queria um hotel mais tranquilo, resolvi optar por um hotel localizado mais ao sul de Playa del Carmen, em Akumal, onde passaria a primeira parte da viagem e depois me mudaria para outro hotel em Cancún.

Voamos pela Latam, saindo de Fortaleza com conexões em São Paulo e Bogotá.  A diferença de fuso horário de Cancún é de cerca de duas horas a menos e chegamos lá por volta das 15h. Achei o aeroporto pequeno e bagunçado. Logo na saída um monte de gente corre em cima de você pra oferecer taxi, passeios e mais o que você possa imaginar! Fui me livrando e me foquei em procurar logo as duas coisas que eu queria comprar logo no aeroporto – aluguel de carro e um chip pro celular, pra poder já usar o waze e fazer snaps!! ( já me segue por lá? elainefateixeir). O chip de celular compri numa banquinha logo na saída d embarque e não foi nada barato… cerca de 70 dólares por um plano com 5Gb de dados… eu já sabia que ia gastar pra ter internet boa por lá, então, paguei tentando não pensar e fui procurar o carro.

Eu estava acostumada a alugar carro nos EUA, e senti muuuita diferença na qualidade do atendimento em Cancún! Mesmo procurando uma empresa confiável (alugamos com a Hertz) e escolhendo um carro intermediário, recebemos um carro muito usado e com muitos problemas, cheio de defeitos e arranhões. Antes de entregar o carro, eles fotografam tudo e sugiro que vocês façam o mesmo. Quando fomos devolver o carro, quiseram cobrar por uma peça que já estava quebrada e ainda bem que tínhamos as fotos pra provar que já recebemos daquele jeito. O processo de aluguel em si é simples, basta ter uma cartão de crédito liberado pra uso internacional e a CNH. Além do valor do carro, eles bloqueiam um valor de “segurança” no cartão que é usado caso haja alguma avaria no carro ou estornado quando você o devolve. No nosso caso, pagamos 220 dólares pelo carro (com esse valor nos EUA teria alugado um carro beeem melhor…) e bloquearam mais 700 no nosso cartão., que foram estornados na devolução.

Resolvidas essas questões iniciais, pegamos nosso carrinho e partimos pro nosso hotel em Akumal. Uma dúvida recorrente de quem viaja pra Cancún é escolher ou não o hotel all inclusive. Nesse caso, acabou tendo uma coincidência de o hotel que eu escolhi oferecer o all inclusive. No final das contas, achei ótimo! Apesar de realmente passarmos o dia fora, tomávamos um bom café da manhã e jantávamos no hotel sem precisar ficar se preocupando e muitas vezes conseguimos voltar pra almoçar. Acho que valeu a pena. Como essa primeira parte da viagem era mais voltadas pros passeios, escolhi um hotel mediano, que oferecesse boas acomodações e refeições. O escolhido foi o Grand Bahia Príncipe Coba. O hotel não é de frente pro mar, mas tem uma boa piscina e você pode pegar um transporte que eles oferecem até a praia. Isso não me incomodou pois nos dias que passei lá, não conheci nem a praia e nem mesmo a piscina do hotel! Me concentrei mesmo em fazer os passeios pela riviera maia.

Infelizmente, não lembrei de tirar fotos do hotel, mas peguei algumas no booking que são bem fiéis ao que vimos por lá.

43034669
HALL E UM LOUNGE ONDE ERAM SERVIDOS COQUETÉS E TINHA MÚSICA AO VIVO DURANTE A NOITE.
43034657
QUARTO UM POUCO ANTIGO, MAS COM CAMAS ESPAÇOSAS E CONFORTÁVEIS, SOFÁZINHO E UMA VARANDA. A LIMPEZA ERA FEITA DIARIAMENTE.
43034674
BANHEIRO ESPAÇOSO, COM ILUMINAÇÃO BOA, ESPELHO PRA FAZER AS MAKES E UMA BANHEIRA. O CHUVEIRO ERA FORTE E A ÁGUA SUPER QUENTE!
43034677
PISCINA QUE NÃO CHEGUEI NEM A VER DIREITO, ACREDITAM??
43034688
BUFFET PRINCIPAL ONDE ERAM SERVIDAS TODAS AS REFEIÇÕES. ALÉM DELE, HAVIAM OUTROS RESTAURANTES TEMÁTICOS QUE FUNCIONAVAM PRO JANTAR MEDIANTE RESERVA, UM BAR NA PISCINA, E UM RESTAURANTE DE SNACKS QUE FUNCIONAVA 24H

Chegamos no hotel super cansados e fizemos logo nossa reserva no restaurante francês. A comida estava deliciosa e aproveitamos pra relaxar tomando uns drinks durante todo o jantar. Querem ver o look que usei?

IMG_9538

Saia assimétrica e anabela azul ZARA, cropped ciganinha RENNER e clutch amarela comprada aqui no mercado central por só 15 reais!!

 

E é isso! depois vou contar sobre a nossa visita a um dos parques mais maravilhoso que já conheci! o Xel-Há! Aguardem!

 

Minha mala pra Cancún!!

Já estou escrevendo esse post aqui direto de Cancún pra mostrar a vocês o que trouxe na mala comigo pra esses dias por aqui. Lembram dos posts de inspiração de looks que eu havia feito? (AQUI, ó) A minma mala acabou ficando uma grande mistura daquilo – shortinhos, croppeds, vestidos levinhos, macacões. Gravei um vídeo completo pra vocês conferirem! Ah, e não esqueçam de colocar o vídeo em HD e se inscrever no canal do blog, ok??

 

E aguardem muuitos vlogs da viagem!! Esta tudo incrível por aqui!!!