Uma dor que não cabe no peito…

Fiquei muito em dúvida se escreveria ou não esse post por aqui… Quem me acompanha sempre, sabe que tento ao máximo colocar post diários, mas já há alguns dias não tenho escrito nada. Fiquei pensando se alguém notaria a ausência, e a resposta veio na forma de algumas mensagens perguntando onde eu estava, que estavam sentindo falta dos posts. Fiquei super feliz com esse carinho! minhas leitoras aqui são muito especiais pra mim! então, resolvi sentar em frente ao computador e tentar escrever algumas coisa… mas nada saiu…

O motivo disso? Estou passando por um momento muito difícil esses dias e é só no que tenho conseguido pensar.  Aí que veio a dúvida – será que devo escrever a respeito no blog? Será que as pessoas vão se interessar? Afinal, o blog é um blog de moda…. enfim, antes de ser um blog de moda, esse é o meu continho e considero como amiga cada pessoas que dedica um pouquinho do seu tempo pra ler o que escrevo! Então, vou registrar aqui um desabafo, uma tristeza que, como coloquei no título, não cabe mais no meu peito…

Durante o feriado, viajamos pra fazenda do meu marido no cidade de Tauá, no interior do Ceará. Ele ama cavalgar por lá e sempre leva os nossos cachorros juntos – não falei por aqui ainda, mas quem me segue no snapchat (add lá elainefateixeir ) já viu meus filhinhos de quatro patas! amo cachorros!! tenho 7 dos quais 4 moram comigo. Elas sempre iam com ele nas cavalgadas, dentro da mata, mas, naquele dia, uma delas não voltou… De alguma forma, ela se desviou da trilha e se perdeu do grupo…E foi naquele dia que começou um dos piores pesadelos que já vivi até hoje.

Quem também ama um peludinho pode entender minha angústia… A cadelinha que se perdeu era minha caçula, uma boxer chamada Taurina que só tinha um aninho de idade e eu fiquei apavorada pensando nela sozinha no meio daquela mata. Foram dias de busca incessante… eu não dormia, não comia, só chorava… um aperto no peito que não tinha fim. Coloquei anúncios, oferta de recompensa, sai de porta em porta e nada… apenas um dia tive notícias dela – que havia sido vista próximo a um açude da região. Dei graças a Deus que ela tinha, pelo menos, achado uma fonte de água – um item bem escasso lá pela região de caatinga – e foi um leve acalento pro meu coração.

Ainda continuo sem noticias dela, e tudo o mais parece ter perdido um pouco do sentido, sabe… vou passando os dias esperando noticias, esperando… uma espera cruel… Queria deixar aqui meu pedido a todas que me acompanham aqui que, dentro da sua crença, lembre de mim e dela nas suas orações. Que eu acho conforto nesse momento difícil e que ela ache proteção diate das adversidades que deve estar passando. Gostaria também de deixar uma mensagem pra minha pequena… que ela possa recebe-la, de alguma forma, onde quer que ela esteja…

“Meu anjo, ainda lembro do dia que você nasceu e que te peguei no colo! Era a maior da ninhada e, por isso, te batizamos de Taurina. O amor entre nós foi tão grande que não conseguimos vender você e, apesar da família já ser grande, te adotamos dentro dela. Sou muito grata por todo o amor que você nos deu esse ano que passamos juntos e guardo todos esses momentos no meu coração. Te perder foi uma das piores coisas que já me aconteceu e peço perdão por fazer você passar tantas dificuldades… por não ter cuidado melhor de você. Seja forte, ok? Valente como seus pais! Peço a Deus dia e noite que te traga de volta pra mim, mas caso isso não aconteça que você encontre um lar de amor e que faça uma família feliz como fez a nossa, e que eu possa achar conforto mesmo na sua ausência. Mas, caso você não resista, que se torne uma linda estrelinha no céu e que ilumine nosso caminho por aqui. Te amo e te amarei pra sempre!!!”

Se, por um milagre, alguém aqui tiver parentes e conhecidos na cidade de Tauá-CE e quiser ajudar, me manda e-mail thefashionnouveau@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>